segunda-feira, 21 de janeiro de 2008

Febre de egoísmo

Febre de egoísmo

Que bela cor para uma febre.
Amarela é cor da esperança.
É a cor do sol, do verão.
Talvez seja por isso que tanta gente vai se vacinar.
Alguns, tão esperançosos, vão mais de uma vez.
A maioria, nem carece estar ali.

Falta aqui.
Falta acolá.
Mas e daí?
A culpa é do governo que alerta, mas num dá.
É mais fácil culpar quem já está doente.
Difícil é colaborar com quem precisa tomar.
A febre é minha e ninguém tasca.

Um comentário:

Lilian disse...

jgfhpftOi Bob...
Vejo que o bom filho a casa torna... muito bem, belos textos!
Forte abraço :o)
Lilian