quarta-feira, 26 de setembro de 2007

Em nome de quem

Em nome de quem

Onde houver discórdia
Eu levarei mais e mais intrigas
Onde houver intolerância
Eu levarei o caos
Onde houver ganância
Eu levarei o horror
Onde houver fanatismo
Eu levarei a destruição

Em minhas veias corre a ira
Os meus olhos refletem o ódio
O meu coração pulsa a violência
Minhas mãos promovem o extermínio

Alguns me taxam inevitável
Tenho muitos apelidos e inúmeras desculpas
Em um triste resumo...
Meu nome é GUERRA

2 comentários:

Liliane disse...

Abandonou a tua casa, ué?!?

Anne disse...

Adorei a descrição do "Comunique-se"!!!
E o que dizer da poesia: achei a tua cara! Amei!
Vc tem mesmo o dom com as palavras...
Não pare jamais de escrevê-las, recitá-las, pensá-las...
Super beijo